domingo, 14 de maio de 2017

Escolhe-se um piano como se escolhe um amor!

A escolha de um piano é como a escolha de um amor!

As vezes é preferível esperar que agarrar a primeira oferta, contudo após um ano de tocar num piano vertical, chega ao ponto essencial de crescer, e treinar todos os dias!

Porque as notas, necessitam de serem praticadas com regularidade, não se pode ficar somente na vez por semana, é como o amor! Precisa de ser praticado com regularidade para se sentir que cresce a cada dia!

E de um momento para o outro assumimos o compromisso, ou deixamos para trás a música ou assumimos o compromisso para a vida!

E eu só sei assumir compromissos, com a vida, com a música, com tudo! 

...

E surge aquele piano que nos fascina, paralelamente que nos desafia! 



Yamaha P 45 Black e sabemos que vamos ter uma relação para todo o sempre!

86 teclas

Todas as notas que vão ser tocadas, numa relação de amor, carinho amizade e profunda agressividade, e paixão à mistura!

E a dimensão de todas as notas com os sustenidos, colcheias e tempos, paralelamente as pautas que teimam em organizar a mente com os movimentos de umas mãos aparentemente relaxadas, contudo constantemente tensas, levando a várias dores pelos braços acima. 

Atingem o coração, contudo para se atingir alguma plenitude no tocar, somente lendo uma pauta, é necessário o continuar a tocar, passando todas as dores, passando todas as contrariedades, promovendo a vida, em função de tudo o resto! 

A vida é mais, sempre algo entre o grotesco e o divino! E o amor acompanha a sensibilidade da comparação absurda com o paixão, que se desenvolve-se a um piano!

E a vida acontece por entre as gotas da chuva! 

E hoje apaixonei-me!!! E não se consegue falar-se da paixão que se tem por algo que nos acompanhará por muito tempo!!! Muito mesmo!

E a vida é isto!
Só por hoje!!!

Sem comentários:

Enviar um comentário