sábado, 29 de outubro de 2016

40 Anos

40 anos, serão sempre 40 Anos...
terão mil significados,
será festejado com quem se ama...
será sempre partilhado com o mundo a seu tempo...

Será um marco...
de uma mudança,
de um desejo para acontecer!
de uma vontade!

Deseja-se longe que o dia seja cheio,
com vida,
Alegria e risos!

Mesmo quando nem sempre surge a vontade!

A idade do Lobo!
A maturidade da escolha de alguém que nos acompanhe até ao fim!

Se o desejo de o desejar surge?
Sim surge, porque se escreveu numa agenda,
desejando em tempos, que pudesse acontecer diferente!

Mas a vida não permitiu que dois corações batessem de forma igual!
Deseja-se felicidades, e o coração vai-se fechando,
Vai-se curando!

Os olhos vão procurando alguém que os olhe no meio da multidão,
que o desejo de estar perto seja permanente,
e não por um momento de paixão!

Foram 40 anos... e o que se leva?
Não sei... a mim ainda me falta algum tempo,
o suficiente para conquistar mais alguns sonhos
pelo meio!!!

E a certeza, de que o futuro dirá: Não te deste!
E perdeste uma oportunidade para seres feliz!
Afinal quem te dirá a verdade, seja boa ou seja má?
Quem estará ali, com atenção a todos os pormenores?
Observando com orgulho?

Deseja-se que um dia, talvez surja alguém...
Afinal cada coração precisa de alguém com o mesmo ritmo para se fazer a melodia...
que é a vida!

...

Que mais 40 venham...
E pelo meio possamos ser felizes!


sábado, 22 de outubro de 2016

Génio?




O momento de uma capacidade de escrita, de partilha pelo reino das palavras, ver como alguém que nos vê para além de todas as dificuldades, de alguém que vê a luz  brilhar e de tão escondida que está, que se torna difícil em se ver e se compreender para além do óbvio.

Nem todos os génios têm um mestre que lhes orienta o caminho, potenciando a sua capacidade de navegar por águas densas e escuras, que envolve um processo de criação. 

Nem sempre as pessoas acreditam na capacidade de cada um em se transformar e ir mais além do que se está a espera numa vida conformada!

Se gosto do filme? Como não se pode gostar de um processo de amizade colocado para além da eternidade!!! 

Procuramos muitas vezes a imagem de um pai, de um filho numa relação de trabalho, e as vezes sem darmos conta assumimos posturas que nem sempre estamos a espera, pelos papeis que nos faltam, e acabamos por procuramos nos outros...

...
..
.

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

É-me igual!




A vida continua, nos momentos de silêncio! 
A saudade é questionada em muitos momentos...
A indiferença surge...
nem sempre certeira!
Nem sempre presente!

Os dias ficam-se pela banalidade da não acção!
Os não lugares que invadem a cada momento, 
nas passagens pela vida!

Ficou algo?
A resposta esperada confunde-se 
entre o desejo e a realidade!
Entre a eternidade e efemeridade!

É-me igual!
Será que alguma vez o será? 
O conforto de um olhar, 
colocado numa moldura, 
que o pó acaba por esconder!

A vida, os afectos são assim!
Vagos, perdidos, 
longínquos! 

É-me igual, 
estares ou não estares!
A saudade vagueia como as ondas do mar!
Presente para ouvires a cada instante que está ali!
Contudo nunca inexistente... 

A vida segue!
E eu também!
e fica no ouvido o mote:
É-me igual!

...



domingo, 16 de outubro de 2016

A educação de uma criança?


A educação de uma criança?


Nos dias que correm, a percepção dos valores de família, encontra-se por vezes desvirtuada, perdida por entre todos os encantos de uma vida infértil, que se baseia na vivência a distância de todas as emoções, errante por entre os comportamentos esperados de uma manada não pensante!

Ser diferente, corresponde a necessidade de ensinar para o mundo, a pensar, a actuar no respeito pelo próximo, pela diversidade, saindo da zona de conforto que nem sempre temos consciência em que estamos.

 O filme Captain Fantastic, revela entre o drama de se perder alguém que se ama, e a superação ao mesmo tempo em que é necessário incluir-se num modelo de vida que nem sempre se gosta! 

E ao desenrolar de cada passo, percebe-se o quanto é relevante a honestidade, a explicação com a naturalidade que os temas encetam, de forma que as crianças estejam preparadas para o mundo!

E fica a sensação que o estilo de ensino que se coloca nas nossas escolas é relativo, e em muitos casos redutor! Se me faz sentido este estilo de educação?

Em alguns pontos, sim, ensinar a sobreviver, no meio da natureza, a filosofar, a construir sempre um argumento, que possa potenciar debate de ideias! Ajudar a pensar por si!

Noutros, fica-se a pensar... como a não apresentação das várias realidades existentes, a percepção dos valores que vários praticam em distinção com os seus!

Contudo, apesar de todas as dificuldades, creio que estes miúdos estariam muito melhor preparados para o mundo, do que todos os demais!

E seria um dos ramos da educação que acho que seria importante dar a um filho!

...